STF suspende interrogatório de Witzel no processo de impeachment

Com a decisão, o interrogatório não acontecerá na próxima segunda-feira (28)

Foto de arquivo de 26 de março de 2020 do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), no Palácio Guanabara, sede do governo estadual. — Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo

Decisão do ministro Alexandre de Moraes determina que interrogatório só poderá acontecer cinco dias depois que a defesa do governador afastado ter acesso a documentos sobre o caso.

Por G1 Rio

O ministro Alexandre Moraes (STF) suspendeu o interrogatório do governador afastado Wilson Witzel no Tribunal Especial Misto que analisa o processo de impeachment. Com a decisão, o interrogatório não acontecerá na próxima segunda-feira (28). Estão mantidos, porém, os depoimentos das testemunhas.

Segundo a decisão, "o interrogatório somente poderá ser realizado após a defesa ter acesso a todos os documentos remetidos pelo Superior Tribunal de Justiça, com prazo mínimo de 5 (cinco) dias entre o acesso integral e o ato processual, bem como após a complementação da oitiva da testemunha Edmar José Alves do Santos [...]".

Witzel foi afastado e denunciado pela Procuradoria-Geral da República por suspeita de corrupção. Segundo as investigações, ele seria o chefe de uma organização criminosa que teria desviado recursos públicos da área de Saúde durante a pandemia. Ele nega qualquer irregularidade.

No último dia 17, o Tribunal Especial Misto ouviu as primeiras de um grupo de 27 testemunhas convocadas sobre o caso.

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/12/26/stf-suspende-interrogatorio-de-witzel-no-processo-de-impeachment.ghtml