Athletico vence o clássico com o Coritiba e sai da zona de rebaixamento

O único gol do jogo na Arena da Baixada foi do atacante Fabinho, no primeiro tempo.

Jogadores comemoram gols Athletico Coritiba (Foto: Divulgação/Athletico)

Com gol de Fabinho, Furacão encerra jejum e volta a vencer após sete jogos. Coxa teve um jogador expulso no segundo tempo e segue no Z-4 do Campeonato Brasileiro

No "clássico dos desesperados", deu Furacão. O Athletico venceu o Coritiba por 1 a 0, na tarde deste sábado, pela abertura da 10ª rodada do Brasileirão. O único gol do jogo na Arena da Baixada foi do atacante Fabinho, no primeiro tempo. Os rivais chegaram para a partida na zona de rebaixamento do campeonato. Com a vitória, o Rubro-Negro saiu do Z-4 e encerrou um longo jejum. A equipe atleticana não vencia há sete jogos - eram dois empates e cinco derrotas.

Primeiro tempo

Os primeiros dez minutos de jogo deram a impressão que o clássico Atletiba seria movimentado na Arena da Baixada. Os rivais deixaram a desejar e mostraram porquê estavam abraçados na zona de rebaiamento. Mesmo assim, o Athletico começou melhor a partida e abriu o placar aos 11 minutos, com Fabinho, que pegou a sobra e soltou uma bomba indefensável para Wilson. Depois disso, o jogo ficou meio morno e sem emoções. O Coxa teve apenas uma finalização perigosa, em chute de longe de Matheus Bueno, que Santos salvou, aos 26.

Segundo tempo

Jorginho mudou o Coritiba no intervalo e trocou Jonathan por Natanael na lateral direita, e tirou Galdezani para a entrada de Giovanni. No Athletico, Eduardo Barros também mexeu no time, com Abner no lugar de Márcio Azevedo. Quem começou com perigo foi o Coxa, que assustou Santos logo aos seis minutos, depois que Robson cruzou na área e a bola tocou o travessão. A partida caiu de ritmo e com os times pouco inspirados. O Coritiba ficou com um jogador a menos aos 26, depois que Igor Jesus foi expulso. O Athletico acordou aos 36, em um chute perigoso de Bissoli, que perdeu a chance de ampliar o placar, e depois desperdiçou outra com Ravanelli, aos 42. E foi só.

O Athletico encerrou um jejum de sete jogos sem vitórias no clássico com o Coritiba. O Furacão vinha em queda livre, com dois empates e cinco derrotas na sequência negativa. Com o resultado em casa, a equipe respira no Brasileirão. Foi a primeira vitória do técnico interino Eduardo Barros no Rubro-Negro.

E teve sal grosso...

Antes da partida, uma torcedora do Athletico espalhou sal grosso do lado de fora da Arena da Baixada. A atleticana Giovanna Borgo foi quem recorreu à superstição para ver se espantava a "zica" do Furacão. A estratégia deu certo, já que o Athletico venceu o rival Coritiba, retomou o caminho da vitória e saiu do Z-4.

O atacante Walter não perdeu a oportunidade de provocar o Coritiba após a vitória do Athletico no clássico. Mesmo sem entrar durante a partida, o camisa 9 fez uma zoação ao rival nas redes sociais. "Hoje eu só posso comer uma coxinha! O professor liberou uma coxinha", disse o jogador se referindo ao placar magro na vitória.

Como fica?

Com o resultado, o Athletico respira no Campeonato Brasileiro e sai da zona de rebaixamento. O Furacão vai a 11 pontos, provisoriamente na 10ª posição na tabela. O Coxa segue no Z-4, estacionado com oito pontos.

Próximos jogos

O Athletico agora muda a chave para a disputa da Libertadores. O Furacão volta a campo na próxima terça-feira contra o Jorge Wilstermann, da Bolívia, às 19h15 (horário de Brasília), no Estádio Felix Capriles, em Cochabamba. O Coritiba recebe o Vasco no domingo, dia 20, às 16h, no Couto Pereira, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

https://globoesporte.globo.com/pr/futebol/brasileirao-serie-a/jogo/12-09-2020/atletico-pr-coritiba.ghtml