Liverpool perde para o Arsenal e não tem mais chance de bater o recorde de pontos no Inglês

Com a vitória o Arsenal tirou o Liverpool do caminho do recorde

Após falha de van Dijk, Alisson leva drible de Lacazette e sofre gol Arsenal Liverpool (Foto: reuters)

Dois erros, de Van Dijk e Alisson, permitem ao Arsenal virar o jogo e vencer o atual campeão da Premier League

ARSENAL TIRA O LIVERPOOL DO CAMINHO DO RECORDE

Dois erros raros, que custaram ao Liverpool a possibilidade de buscar um recorde histórico na Premier League. Com dois gols praticamente dados, primeiro pelo zagueiro Virgil van Dijk e depois pelo goleiro Alisson, o Arsenal venceu o Liverpool por 2 a 1 nesta quarta-feira, em Londres, pela 36ª rodada do Campeonato Inglês. Já campeão da Premier League há cinco jogos, o Liverpool começou a tropeçar desde a conquista antecipada do título, e agora não tem mais condições de chegar aos 100 pontos, maior pontuação em uma só edição da competição, conseguida há dois anos pelo Manchester City. O atual campeão tem 93, a dois jogos do fim da temporada. Nono colocado, com 53 pontos, o Arsenal tem chances ínfimas de classificação para a Liga Europa, e se concentra agora na semifinal da Copa da Inglaterra, sábado, contra o City.

PRIMEIRO TEMPO MARCADO POR ERROS

Logo aos 12 minutos, um aviso do que estava por vir: o goleiro Emiliano Martinez chutou para a frente, mas a bola bateu em Roberto Firmino e tocou na trave direita do Arsenal. Aos 19, uma bola perdida no meio do campo deu o contra-ataque para o Liverpool, e após cruzamento de Robertson, Mané abriu o placar na pequena área. Foi a vez, então, do Liverpool começar a errar. Aos 31, Nelson pressionou Van Dijk, que recuou mal para Alisson, dando um presenta para Lacazette driblar o goleiro brasileiro e empatar o jogo. Aos 43, Alisson errou um passe lateral, Lacazette aproveitou a falha e cruzou para Nelson, livre na área, chutar no canto direito e virar o placar.

PRESSÃO DO LIVERPOOL NO SEGUNDO TEMPO

As estatísticas de chutes a gol no jogo ilustram o quanto o Liverpool pressionou em busca do empate no segundo tempo: 23 arremates contra três do Arsenal - as duas conclusões que deram a vitória ao time de Londres, e outra de Willock, já nos minutos finais da partida. No entanto, mesmo atacando sem parar, o Liverpool ficou encaixotado na retranca armada pelo Arsenal, que conseguiu se segurar até o fim.

https://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/futebol-ingles/jogo/15-07-2020/Arsenal-Liverpool.ghtml