Ministério da Saúde do Brasil confirma 57 mortes por coronavírus e casos chegam a 2.433

Governadores e presidente trocam críticas em reunião sobre Coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro e outros integrantes do Governo brasileiro na reunião com os governadores sobre a crise do coronavírus, nesta quarta-feira.PALÁCIO DO PLANALTO (CUSTOM CREDIT)

Últimas notícias sobre o coronavírus no Brasil e no mundo

O Ministério da Saúde confirmou 57 mortes provocadas pelo novo coronavírus (Covid-19) no Brasil, sendo 48 no Estado de São Paulo, seis no Rio de Janeiro, uma no Rio Grande do Sul, uma morte em Pernambuco e um óbito no Amazonas. Até esta quarta-feira, o Brasil tinha 2.433 pessoas contaminadas pelo vírus Sars-Cov-2. Pela manhã, o presidente Jair Bolsonaro voltou a minimizar a crise e defendeu a reabertura do comércio, com o isolamento parcial (da população acima de 60 anos). Bolsonaro se reuniu com os governadores do Sudeste para tratar da pandemia e trocou ataques com João Doria (SP). Governadores do Nordeste divulgaram uma carta em que afirmam que manterão as medidas preventivas “baseadas na ciência”. A posição de Bolsonaro foi criticada até mesmo pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado, um antigo aliado. "Será que toda a comunidade científica do mundo está errada?”, disse em coletiva de imprensa.

Ministério da Saúde usará cloroquina e hidroxocloroquina no tratamento de pacientes graves com Covid-19

Menistro anuncia medicamento

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anuncia que o medicamento cloroquina, usado há mais de 70 anos no combate à malária, será usado no tratamento de pacientes graves com Covid-19 no Brasil. Também será usada a hidroxocloroquina, um análogo da cloroquina que, segundo Mandetta, "causa menos efeitos adversos". 

O ministro da Saúde alerta que o uso dos medicamentos não é recomendado fora do ambiente hospitalar, uma vez que eles podem provocar arritmia. 

Governadores cobram ação urgente do Governo federal e criticam "posicionamento agressivo" de Bolsonaro

Os governadores dos nove Estados do Nordeste divulgaram uma carta na tarde desta quarta-feira em que cobram do Executivo federal uma ação para conter o avanço da pandemia do coronavírus no Brasi. A publicação ocorre horas após uma reunião por vídeoconferência entre os mandatários estaduais e o presidente Jair Bolsonaro. Na carta, pontuada por críticas às declarações recentes de Bolsonaro de descontinuar o isolamento nos Estados, os governadores afirmam que manterão as decisões regionais adotadas por cada Estado para conter a Covid-19.

Leia a íntegra da carta aos governadores do Nordeste ao presidente Jair Bolsonaro:

"Em conferência realizada na tarde desta quarta-feira, 25 de março de 2020, nós governadores do Nordeste pactuamos:

1 – O momento vivido pelo Brasil é gravíssimo. O Coronavírus é um adversário a ser vencido com muito trabalho, bom senso e equilibro;

2 – Vamos continuar adotando medidas baseadas no que afirma a ciência seguindo orientação de profissionais de saúde, capacitados para lidar com a realidade atual;

3 – Vamos manter as medidas preventivas gradualmente revistas de acordo com os registros informados pelos órgãos oficiais de saúde de cada região;

4 – É um momento de guerra contra uma doença altamente contagiosa e com milhares de vítimas fatais. A decisão prioritária e a de cuidar da vida das pessoas, não esquecendo da responsabilidade de administrar a economia dos estados. É um momento de união, de se esquecer diferenças políticas e partidárias. Acirramentos só farão prejudicar a gestão da crise;

5 – Entendemos que cabe ao Governo Federal ação urgente voltada aos trabalhadores informais e autônomos. Agressões e brigas não salvarão o País. O Brasil precisa de responsabilidade e serenidade para encontrar soluções equilibradas;

6 – Ao mesmo tempo, solicitamos a necessidade urgente de uma coordenação e cooperação nacional para proteger empregos e a sobrevivência dos mais pobres;

7 - Ficamos frustrados com o posicionamento agressivo da Presidência da República, que deveria exercer o seu papel de liderança e coalizão em nome do Brasil."

https://brasil.elpais.com/brasil/2020-03-25/ao-vivo-ultimas-noticias-sobre-o-coronavirus-no-brasil-e-no-mundo.html